Press "Enter" to skip to content

Post-mortem debugging – WinDBG

Continuando a série sobre depuração hora de falar o que é e como instalar o tal de WinDBG.

Antes de continuar segue os links dos dois primeiros artigos da série sobre post-mortem debugging. Se você não viu ainda é bom ver para a série fazer sentido :).

Post-mortem debugging – O que é isso?
Post-mortem debugging – Dumps de memória

O WinDBG é uma ferramenta de depuração distribuída pela Microsoft. Com ele é possível depurar processos em execução e o mais interessante abrir e depurar dumps de memória.

Para instalar o WinDBG você precisa fazer download do SDK do Windows. Durante a instalação do SDK é só marcar a opção Debugging Tools for Windows, veja imagem abaixo.

 

Esse gif sobre o WinDBG é ótimo :D. Mas não fiquem assustados, apesar de alguns comandos “estranhos” o WinDBG é uma ferramenta poderosa e que salva vidas :). Para quem estiver curioso segue uma bela lista de comandos básicos de WinDBG http://windbg.info/doc/1-common-cmds.html.

E aqui vai uma dica importante para evitar dores de cabeça. Faça download do SDK da versão de Windows que você tem instalado. Vai ser muito fácil encontrar o SDK do Windows 10 por exemplo, mas se você tem o 8 ou 7 procure os SDK’s específicos dessas versões.

Por hoje é isso. Até agora já sabemos o que é post-mortem debugging, o que são dumps de memória, o que é e como instalamos o WinDBG. No próximo artigo vamos por em prática o que vimos até aqui, vamos analisar um algo consumo de CPU de uma aplicação :D.

Abraços.

  • Fala Márcio!

    Muito massa, não conhecia o WinDBG, adicionei ele aqui na minha lista de ferramentas.. 🙂

    Agora ficamos no aguardo para o próximo capítulo dessa série para aprendermos a utilizar a ferramenta, porque ela parece bem complicada..

    Abraço!
    André Lima